Pesquisa paraense aponta diversos benefícios do consumo diário de açaí

08/10/2010 12:34

globoamazonia.com

O açaí, em grande parte do Brasil, vem batido com xarope de guaraná e granola. Mas na região norte é diferente: ele é refeição. A fruta que vem caindo no gosto dos brasileiros sempre fez parte da alimentação dos paraenses, que são os maiores produtores do país. Por isso pesquisadores da Universidade Federal do Pará investigaram durante 11 anos os hábitos de moradores da cidade de Igarapé-Mirim, conhecida como a “capital mundial do açaí”. Foram feitos exames clínicos e de sangue em mais de mil pessoas que consomem açaí regularmente, bem como os que não consomem. “As que tomam açaí têm o bom colesterol mais alto, acima do normal, e o mau colesterol em níveis normais. Quando comparadas com as que não tomam açaí, têm bom colesterol normal”, afirma o coordenador da pesquisa, o médico Eduardo Costa. O aumento do bom colesterol se deve ao corante do açaí - a antocianina, também presente nas uvas (mas um litro de açaí tem 33 vezes mais antocianina do que um litro de vinho tinto). A substância ajuda ainda a combater a formação de placas de gordura nas artérias, prevenindo doenças cardiovasculares como infarto e derrame. Mas, no mesmo estudo, os pesquisadores também já descobriram outros benefícios da fruta: o açaí é rico em vitamina E, que combate o envelhecimento das células; tem mais proteína do que leite e ovo; e possui alto teor de potássio, cálcio e também de fibras, que ajudam no funcionamento do intestino. Contudo, o médico recomenda um copo de suco de açaí por dia, que pode ser feito na hora ou com a polpa congelada - o benefício é o mesmo. E também não há problema em misturá-lo com outros alimentos - apenas não se deve exagerar nas porções.
Proteção de dados

Estou ciente que o site do Santa Casa Saúde utiliza somente cookies essenciais para sua navegação e nenhum dado pessoal é coletado ou armazenado.

Acesse nossa política de privacidade.

Ok
x